domingo, 25 de novembro de 2018

Voa!

Varre os ares dessa azul sem fronteiras,
umbrais dos enigmas que devoram meu peito...

Moisés Augusto Gonçalves, in Fragmentos Impertinentes

os

Nenhum comentário: