segunda-feira, 2 de dezembro de 2013



Quando o pássaro que mora aqui dentro,
alçar o seu canto,
abraçar a aurora,
rompendo meu peito,
escrevam em minha lápide:
Aqui jaz quem sempre lutou pelas causas que nunca morrem,
DIGNIDADE!
 
Moisés Augusto Gonçalves, in Testamento

4 comentários:

Paulo Francisco disse...

Perfeito! Dignidade sempre.
Um grande abraço

Chelo disse...

Se te recordará por eso, la dignidad es lo primero
Un saludo.

CHARO disse...

Bonito escrito para una lápida.Saludos

Nenzito (José Maria Gonçalves) disse...

Dignidade: É tudo!