quinta-feira, 19 de setembro de 2013

(Re-)Composição

Componho sentidos a descoberto,
a utopia despida de flores.
Costuro os retalhos dos amores já findos,
amasso a argila , dou-lhe forma,
faço-a viva de imaginações sonâmbulas.

Sopro-lhe minh’alma cravada de ais;
Arranco ervas daninhas presas ao ventre
que gritou amor sem respostas.

Cultivo cantos,
rego a semente encharcada de dúvidas,
recomponho ontens no hoje.

Moisés Augusto Gonçalves, in Nos centros de nosso oeste
(no prelo)

5 comentários:

Paulo Francisco disse...

Ah, estamos sempre recompondo o ontem e tirando, a unha, as ervas daninhas das entranhas.
ADOREI!!!!!
Um grande abraço

Ritinha disse...

Olha! sou uma pessoa que adora ler, sentir a pessoa através do que escreve, dos sonhos, devaneios e desejos descritos atráves das palavras em poemas, poesias, versos, escritos num todo, mas adorei uma citação sua que nunca havia lido (olha que leio muito)...
"RECOMPOR OS ONTENS NO HOJE"
Perfeito!
bjs
Um excelente final de semana
Ritinha

Guaraciaba Perides disse...

eis o que somos...um ser em construção! Muito bem pensado e escrito.
um abraço

CHARO disse...

feliz fin de semana.Saludos

Nenzito (José Maria Gonçalves) disse...

Isso é que é viver.