segunda-feira, 29 de julho de 2013

Fragmento XLVI

 Minhas palavras são polidas em fogo brando,
cozidas em panelas de pressão.
Flutuo nas ondas molhadas de um orgasmo varonil;
Sou peça talhada na pedra, lâmina cortante,
mormaçada de suores doídos e afagos tímidos.

Moisés Augusto Gonçalves, in Fragmentos Impertinentes

7 comentários:

Rô... disse...

oi Moisés,

que essa chama nunca se
apague...

beijinhos

Ana Bailune disse...

E são bonitas as tuas palavras.

Arnoya Ari disse...

Grande ensemble.

Arnoldo Pimentel disse...

Fragmentos que juntam no final fazendo uma história.

Nenzito (José Maria Gonçalves) disse...

Maturidade, não é mesmo?

Nenzito (José Maria Gonçalves) disse...

É a tal maturidade, não é mesmo?

Gunnar Hustad disse...

This picture is excellent - I like!