domingo, 30 de junho de 2013

Fragmento CVII

É meu esse tronco quase retorcido,
de casca grossa chamado corpo.
Beijado por lábios ternos e porradas muitas,
comido por muitas fomes,
celeiro de carícias e buscas tantas...
É minha, toda minha, Oh, gentes!
Essa carcaça-fortaleza de labutas incontáveis, 
       forjada nas lutas.
Essas muralhas vestidas de festa,
entrecortadas pelo (en-)canto da sereia
e das viúvas em dia de finados.

Moisés Augusto Gonçalves, in Fragmentos Impertinentes

11 comentários:

Teresa Evangeline/Bayou Summer disse...

Beautiful, Moises! "Thick bark called body..." is such an evocative phrase.

Moisés Augusto Gonçalves disse...

Um grande abraço do Brasil!

Controvento-desinventora disse...

Poema orgânico e vivo.

Moisés Augusto Gonçalves disse...

Tronco forte e experiente, com certeza!

Nenzito (José Maria Gonçalves) disse...

Resistente: "muralhas vestidas de festas..."

Guaraciaba Perides disse...

A alma resiste! com o mesmo encanto e permanece...
Um abraço

Tito disse...

Olá, Moisés!
Muito bonito o poema e a foto.

Rô... disse...

oi Moisés,

a experiencia de vida,
faz dos troncos espelhos dos nossos dias...

muito lindo!!!
beijinhos

CHARO disse...

Es impresionate ese tronco retorcido.Saludos

Claro de Luna disse...

Tronco de la vida , cuerpo natural que yace ido...pero aún habla al corazón del que lo ve y lo siente en su íntimo interior .
Muy hermosos versos .
Un cordial abrazo
Cristina

Evanir disse...

O Amor é complexo, mas é lindo,
muito lindo! Quando ele .
Acredite no Tempo, na Amizade,
na Sabedoria, e principalmente no Amor.
A verdadeira amizade supõe um pacto de fidelidade,
uma capacidade de dar sem esperar resposta.
Em nome desse amor , que estou aqui hoje.
Um dia especial..especial de verdade.
O aniversário da minha princesa(Lara)
por isso venho convidar para uma visita no meu blog.
Uma semana abençoada e na paz.
Beijos no coração ,Evanir