sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Fragmento XXIV


  

Foto: João Ripper

Minhas armaduras de certezas
 e palavras de ordem ficaram obsoletas.
Aposento modelos e figurinos 
que outrora explicavam o céu e a terra.
Os cenários do agora pedem roupagem nova
e personagem astuto.

Moisés Augusto Gonçalves, in Fragmentos Impertinentes 

5 comentários:

Nenzito (José Maria Gonçalves) disse...

Sinal dos tempos. Outras roupagens e a cadência dos versos.

Guaraciaba Perides disse...

Mas mantendo um coração puro...
Um abraço

Moisés Augusto Gonçalves disse...

E o coração sempre atento aos murmúrios, suspiros e gritos do tempo presente...

ze barto disse...

Olá Tudo bem. Sou Zé Barto e vim apresentar o livro do meu amigo escritor Ulisses Sebrian. O livro é um suspense policial emocionante. Chame-se o Que rezes a vida. Basta dar um click no link para ler.. https://www.clubedeautores.com.br/book/140578--Que_reze_a_vida. Ou entre no blog do Ulisses Sebrian http://truquedevida.blogspot.com.br/ e na a barra lateral tem a capa do livro só dar um click. Abraços.

ॐ Shirley ॐ disse...

Pois é, Moisés, a carruagem não pára, precisamos nos atualizar. Gosto dos seus poemas. Beijos!