quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Rosto de lua


As mãos dos olhos tocam teu rosto de lua.
Beijos de pés de montanhas
próximas do longe,
arfar de pulmões com ares de mata virgem,
odor verde de folhas largadas ao vento.
Cor de madrugada curtida 
em tonéis de exílios,
fermentada na doce esperança do retorno,
ainda que tardio.

Moisés Augusto Gonçalves, in Fragmentos impertinentes

6 comentários:

Arnoldo Pimentel disse...

O tardio sempre chega no devido tempo.

Nenzito (José Maria Gonçalves) disse...

Rosto cheio...!

Guaraciaba Perides disse...

A Terra e sua eterna namorada!
Um abraço

Moisés Augusto Gonçalves disse...

Amores e utopias próximas do longe...Bem próximas do agora...!!!

Moisés Augusto Gonçalves disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Márden Moreira de Carvalho.... disse...

Rosto cheio de lua...