segunda-feira, 11 de junho de 2012

Cidade viva


A cidade viva tem portas,
janelas de carne e osso.
Um músculo grande a palpitar
no peito de concreto “armado”,
olhos de coruja e agouros.
Dorme acordada sempre a esperar o dia,
no leito dos vales de suas montanhas,
em sua embriagues lasciva.
Surge soberba das entranhas da noite,
no mesmo horário em que canta o galo na roça.

É minha esta cidade cheia de fomes escondidas
e arquiteturas anti-mendigos?
Além de suas maravilhas, o que mais oferece?
O banquete servido a todos?
Dá respostas às nossas perguntas?
Sacia nossas fomes de amor?

Esta é minha cidade deitada no vale,
nas encostas da serra,
curral de gado humano tocado pelo capital.
Mesmo assim - empalhada nas malhas
de ganâncias e negócios -
é ela a cidade que sempre me chamou
em minhas distâncias e desterros.
Que acompanhou meus exílios,
que me disse adeus por detrás das montanhas
e me trouxe de volta ao seu ventre.
Ela, com seu cheiro de “damas da noite” mau-dormidas
nas marquizes, viadutos e coberturas de seus paraísos verticais,
cercado da miséria dos trópicos
e seu contraponto insular...

Moisés Augusto, in Fragmentos impertinentes

10 comentários:

Berzé disse...

Nossas cidades, velho. Amadas, armadas.
Nossa?Pretesto, ela, pra gente conversar.
Abração, Moisés!
Berzé

Carlos Augusto Pereyra Martínez disse...

Podría decir que es un visión del temperamento de la ciudad, y del ser del poeta, que también ha sentido la ciudad y la vive. Ciudad y poeta, poeta y ciudad. La ciudad nos hace o deshace...Un abrazo. Carlos

Moisés Augusto Gonçalves disse...

Nossa cidade, nossas raízes...E a luta para que seja cidadã...!

Guaraciaba Perides disse...

Como dizia o meu velho pai, nossa cidade será sempre aquela onde ficou enterrado nosso umbigo...fruto de nosso estar no mundo.
Um abraço

Márden Moreira de Carvalho.... disse...

Cidade do coração!

Nenzito (José Maria Gonçalves) disse...

Nossa terra, nossas raízes...

Ari disse...

Texto deslumbrante e uma bela imagem.

Moisés Augusto Gonçalves disse...

Grande Ari,

Boa surpresa sua visita...

Moisés Augusto Gonçalves disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Márden Moreira de Carvalho.... disse...

Temos raízes...muito fortes!