domingo, 29 de abril de 2012


"Romper as amarras não é o ocaso;
 O pássaro que rompe meu peito 
abraça a aurora...." 


Moisés Augusto Gonçalves, in Fragmentos Impertinentes

7 comentários:

Berzé disse...

Ye sigo amigo!
Abração!
Berzé

Gisa disse...

Simples e perfeito.
Um grande bj no teu coração.

Mercedes Vendramini disse...

Breve y maravilloso poema! pasa fugaz y enciende lo que roza con una luz especial!

Saludos!

Marly Bastos disse...

Romper as amarras, é soltar as asas desse pássaro chamado liberdade!
Pequeno grande poema!
Bjks doces

Moisés Augusto Gonçalves disse...

Grandes saudações a todas e todos!

Moisés Augusto Gonçalves disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nenzito (José Maria Gonçalves) disse...

Romper as amarras e voar...muito...