domingo, 8 de abril de 2012

O casebre de minha poesia
é feito de versos de adobe e suor,
barro amassado,
ritmado de pés e muitas histórias.
Telhado de sapê e lua cheia,
chão de terra batida,
janela rasgada no peito aberto,
acabamento rústico.

Moisés Augusto Gonçalves, in Fragmentos impertinentes

14 comentários:

Berzé disse...

LINDO!

Principalmente pra quem chega da aldeia "Bichinho".Esse é meu chão!
Abração!
Berzé

Guaraciaba Perides disse...

Quanta doçura e quanta paz na sua poesia e na imagem proposta...aos olhos do poeta a vida é poética...
Um abraço

★MaRiBeL★ disse...

............(0 0)
.---oOO-- (_)-----.
╔═════════════════╗
║ Feliz Pascua!..♥║
╚═════════════════╝
'----------------------oOO
........|__|__|
.......... || ||
....... ooO Ooo...★MaRiBeL★

Moisés Augusto Gonçalves disse...

Um casebre bastante modesto e aconchegante...

Nenzito (José Maria Gonçalves) disse...

O casebre das infâncias nos persegue a vida toda...

Sonhadora disse...

Meu querido Poeta

E eu adoro ler os seus versos que são pedaços de vida.

Um beijinho
Sonhadora

Eloah disse...

Lindo o teu casebre, linda tua poesia, chão de terra, lua cheia, acabamento rústico.
Amei belo poeta! Bjs Eloah

Mercedes Vendramini disse...

Estuve alejada por un tiempo, perdón! Ahora llego y encuentro este bello y delicado poema. Felicitaciones!

Saludos.

Maria Emilia Moreira disse...

Poesia e foto se unem numa imensa beleza.Um abraço.

Consultores em Direito Imobiliário disse...

"Palavretas" dantescas ao estilo Moisés Augusto, para os de antigas lutas vulgo Capeta. Hoje, para os iniciantes ou iniciados, somente Catatau. Tal qual o lobo da estepe de H.Hesse, abrindo as portas das possibilidades ofertadas pelo grande teatro mágico da vida!

Rsrsrsrs....exagerei!! Suas palavras são somente as palavras bem postas de um grade amigo.Soam como lembranças de longas conversas ora noturnas, matutinas, algumas vezes vespertinas, orientadas por bons vinhos e a sinceridade de uma fraternidade indelével.

"Continue, assim, você ainda vai longe"...rsrsrsrs

Consultores em Direito Imobiliário disse...

"Palavretas" dantescas ao estilo Moisés Augusto, para os de antigas lutas vulgo Capeta. Hoje, para os iniciantes ou iniciados, somente Catatau. Tal qual o lobo da estepe de H.Hesse, abrindo as portas das possibilidades ofertadas pelo grande teatro mágico da vida!

Rsrsrsrs....exagerei!! Suas palavras são somente as palavras bem postas de um grade amigo.Soam como lembranças de longas conversas ora noturnas, matutinas, algumas vezes vespertinas, orientadas por bons vinhos e a sinceridade de uma fraternidade indelével.

"Continue, assim, você ainda vai longe"...rsrsrsrs

Graça Pereira disse...

Um casebre onde cabem todas as palavras com que se escreve POESIA!
Beijo
Graça

Sônia Brandão disse...

"Casebre" feito para permanecer.

Abraços.

Under the willow tree - Elaine disse...

muito lindas as suas poesias, parabens!..gostei, particularmente, desta do casebre, me tocou a alma de alguma maneira..