quinta-feira, 22 de março de 2012

Pairando...

sobre as planícies da vida e seus abismos!
Decolei deixando rastros de fogo,
um coração partido
e a incerteza do pouso.

Moisés Augusto Gonçalves, in Fragmentos impertinentes

12 comentários:

Berzé disse...

asas...
Abração, Moisés!
Berzé

Arnoldo Pimentel disse...

Assim são os campos da vida.

Inma disse...

Gústame moito este poema, moito.
Unha aperta.

Eloah disse...

Grandes voos tem seus riscos.Amei!
tenha um final de semana suave e feliz.Bjs Eloah

Guaraciaba Perides disse...

Ai,ai,ai,ai,ai...tudo na vida tem seus riscos.Nenhuma ave pode ficar eternamente voando, é só tomar cuidado dnde pousa.Permita-me a brincadeira.
Um abraço

Moisés Augusto Gonçalves disse...

São voos muito rasantes...Muita adrenalina...!

Nenzito (José Maria Gonçalves) disse...

Asas possantes, senso de direção, odor das paisagens! Voa!

Márden Moreira de Carvalho.... disse...

GOSTEI DOS "RASTROS DE FOGO".

oscar alberto disse...

hay tiempo para rehacer..

un gusto

ॐ Shirley ॐ disse...

Moisés, é sempre lindo o que você escreve. Um beijo!

Mery disse...

Eu me arrisco todos os dias, amei tua postagem...te sigo, tá.
Beijinho

•°•.•°•.♥*•¸♥.Lluviaenelsilenciodelanoche•*•¸♥ ♥. •°•.•° disse...

Besitos, muy hermoso.