segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Imagem: Pierre Verger

Às vezes eles pensam que matam a gente... Besteira, a gente não morre. É só uma agonia bôba, dessas que dão forma e sabor à vida. Aliás, a gente tem mais que sete vidas: abraçamos as causas que não conhecem a morte!  Abraço que faz ser um só e por isso todos... 
Ossatura forjada no calor das lutas, com seus prazeres e dissabores. Longa história de muitas vitórias e outras tantas derrotas que tingiram de vermelho as trilhas que pisamos com pés de pluma, peito aberto, horizonte em flor e uma vontade danada de arrancar alegrias ao futuro.

Moisés Augusto Gonçalves, in Fragmentos impertinentes

11 comentários:

Marly Bastos disse...

Verdade Moisés, a gente só finge que morreu, para ressuscitar mais forte. E em cada ressurgida, uma nova forma de viver, de olhar o mundo...
Beijokas doces!

Eloah disse...

"pisamos com pés de pluma, peito aberto, horizonte em flor e uma vontade danada de arrancar alegrias ao futuro." Isto é belíssimo!Só uma alma de poeta pode ter pés de pluma e a vontade de arrancar alegrias do futuro.Parabéns.Amei.Bjs Eloah

Mercedes Vendramini disse...

Buen escrito Moisés! Como dice Eloah, en tus palabras late tu alma poética!

Saludos.

Amor feito Poesia disse...

Signifique.
Deixe na vida
alguma coisa terna.
Eterna.

Patty Vicensotti

Beijos perfumados e Bom dia! M@ria

Moisés Augusto Gonçalves disse...

Sempre grato pela presença e comentários. Tudo de bom em 2012!

Everson Russo disse...

Que tenhamos sempre longos e vitoriosos caminhos pela vida meu amigo...abraços de bom dia.

Virginia Rosa disse...

As nuanças desse colorido que é nossa vida se desdobram em sorrisos e lágrimas, afagos e dores, e assim vamos seguindo.
Teus poemas são sempre belos presentes.
Grande abraço!!!

Guaraciaba Perides disse...

Os heróis e os místicos seguem a trilha da sua verdade!
Um abraço

Nenzito (José Maria Gonçalves) disse...

"Arrancar alegrias ao futuro". Grande sonho!

Moisés Augusto Gonçalves disse...

É um sonho enorme que convido a partilhar!

Márden Moreira de Carvalho.... disse...

A nossa força vem de outros lugares.