sábado, 14 de janeiro de 2012

Seletos e seletas...

Imagem: Olbinski
Os contados nos dedos são amigos;
Anéis que compõem minhas digitais,
menestréis de minha alegria,
rimas de meu verso sem rimas esculpidas.
Faróis de minhas noites de mares bravios
e da sofreguidão de minha inquietude.

Eu que vivi naufrágios e conquistas,
aportei muitos cais, 
zarpei sem demoras.
Bailei ao som de Mozart e Engenheiros do Hawaí,
de Clementina de Jesus e Cazuza.

Na soleira da porta, 
aguardo um telegrama.
O amor se foi, 
deixando um rastro iluminado
de saudades que insistiram em ficar
e sua pose nua,
 envolta em gelo seco.

Calejado pela vida,
rompi certezas e embalagens coloridas.
Tranquei a sete chaves
meu baú de rótulos prontos e tabelados.
Devolvo ao vento as pedras
que me atiraram e seus estilhaços.
Ninguém é meu alvo ou todo mundo.

Moisés Augusto Gonçalves, in Fragmentos impertinentes

21 comentários:

Maria Emilia Moreira disse...

Ah! Grande poeta!
Como me fascina ler os seus poemas. Pode crer que o digo com sinceridade.
Um grande abraço.
Maria Emília.

Moisés Augusto Gonçalves disse...

Gentileza sua, minha querida!
Seja feliz!

Nenzito (José Maria Gonçalves) disse...

Sempre intenso!

Arnoldo Pimentel disse...

Muito bom mesmo seu poema, parabéns poeta.

Eloah disse...

Junto-me a você.E não somos nós calejados pela vida? Mas sobrou ainda a beleza da alma que teima em ainda dar grandes voos.Amei teu poema.
Lindo domingo meu amigo.Abraços Eloah

Carmen disse...

Moisés, amigo, esta vez ha habido alguna frase que se me ha escapado, que no he entendido. Pero lo que no se me escapa es la belleza del poema en sí, de la manera de utilizar las palabras. Me gusta leer tus poemas, aunque alguna vez, como ésta, pueda haberme perdido alguna cosa.

Un abrazo muy fuerte.

Biquiños.

Carmen

Lapislazuli disse...

Hay dias donde invade el hartazgo, por suerte no todos. Un abrazo

ANGEL disse...

A beleza do nosso olhar em contemplar um poema assim, é deixá-lo bem guardado junto da memória!

Parabéns! Bjosss

Art disse...

This is just magnificent!

Guaraciaba Perides disse...

Belo balanço das horas e dos dias idos e vividos!
Um abraço

Maria disse...

Meu amigo poeta a vida com todos os seus altos e baixos descrita com alma neste poema tão lindo.
Boa semana
beijinhos
Maria

Moisés Augusto Gonçalves disse...

Visitas que encantam meu domingo..
beijos!

Lasse disse...

Awesome !

OZNA-OZNA disse...

miles de gracias querido y admirado poeta por regalarnos la belleza de tus versos, besinos de esta amiga admiradora.

Graça Pereira disse...

Os calejados da vida, esperam que a maré lhes devolva aquilo que a vida lhes tirou! Belissimo o teu poema.
Bj
Graça

Mª Carmen disse...

Me gusta tu blog, un placer pasar por aquí.Saludos.

MOISÉS POETA disse...

Grande poeta , Moisés !
você nos mostra em poucas palavras
toda a totalidade poética...

Um grande abraço , querido!

Daniela Delias disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Moisés Augusto Gonçalves disse...

Daniela,

Sua presença torna este blog mais lindo. Seja feliz!

Le Cazzo disse...

Que bonito, Moisés! Bom você ter passado no Cazzo e deixado rastro. Voltarei aqui com mais tempo. Abraço, Jonatas

Márden Moreira de Carvalho.... disse...

Amigos realmente se conta nos dedos.