segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Serei?

Serei sempre esse ser estranho
esse ser à margem
essa contradição insana.

Serei sempre esse "ai" do agora
esse "ui" do instante.

Serei sempre esse fugir das mãos
esse voar no claustro
essa febre louca
e essa paz dos Andes...

Moisés Augusto Gonçalves, in ruas vazias de gente

23 comentários:

Vantuilo Gonçalves disse...

uma magistral forma de versejar, parabéns por versos primorosos. seguindo-lhe.

Jão disse...

Seremos sempre o avesso da história, e por isso os mais ávidos por entender a complexidade de existir.



Abraços!

Berzé disse...

Serás!
Que bom!
Abração!
Berzé

OceanoAzul.Sonhos disse...

Excelente poema ilustrado com uma bonita imagem de liberdade.
Quem somos na verdade, uma constante procura.

Um abraço
oa.s

Terê. disse...

Destaque, erei sempre esse fugir das mãos
esse voar no claustro
essa febre louca
e essa paz dos Andes...
amei, lindo poema, bju terê.

Natália Carvalho disse...

...Você já evitou o seu hoje?
Todos devem aprender...

A serem pessoas melhores... Sem hipocrisia
respostas é o que buscamos
Muito em nós e principalmente nos outros.

Bjs=***

Muita Luz!

Natália Carvalho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Natália Carvalho disse...

...Você já evitou o seu hoje?
Todos devem aprender...

A serem pessoas melhores... Sem hipocrisia
respostas é o que buscamos
Muito em nós e principalmente nos outros.

Bjs=***

Muita Luz!

MA disse...

Gracias mil Moises por tu huella amiga en mi casa, tu casa virtual. preciosos versos he leído en tu magnifico blog.


Un abrazo fraternal de MA.

LUCONI disse...

Um poema bastante significativo, as contradições da alma humana, muito belo, beijos Luconi

Moisés Augusto Gonçalves disse...

Os comentários de vocês são um convite a grandes reflexões. Grato!

Amando Carabias María disse...

Sólo tomo la palabra para agradecer el seguimiento de mi blog y para decirte que por aquí me quedo, aunque sea en silencio. No entiendo mal el portugués escrito, pero no soy incapaz de hablarlo o escribirlo.

Remei disse...

Libre...esa es la palabra, libertad...
Un abrazo.

yas disse...

Nice image!

ValeriaC disse...

Muito lindo o seus versos...grata por sua companhia em meu Blog, onde escrevo com muita simplicidade o que trago na alma, não sou poetisa, só brinco de escrever...estarei te acompanhando.
Um abraço...
Valéria

Francisco Espada disse...

Me has buscado, Moises, y he venido al encuentro: aquí tu jardín poético, donde me quedo. Um abraço.

Mandalas, Espacio Abierto disse...

Hola Moisés

Qué bonito lo que has escrito. Somos todo aquello que queramos ser, soñemos con lo que deseamos ser y hagámoslo realidad.

Besotes.

vinicius. C disse...

Olá!!

Rapaz gostei muito do seu post,meio que falou comigo!

Um forte abraço!

Espero por vc no Alma!

Nenzito (José Maria Gonçalves) disse...

Somos construtores de novos amanhãs...! Seremos!

Alma Mateos Taborda disse...

muy bello poema, es hermoso ser libre sobre todo. Excelentes versos. Un abrazo.

Anônimo disse...

que bom!! gracias por seguirme!! y.. bem vindo a mi blog!!
PRINCESA ADORA
www.labandasiguiotocando.blogspot.com

Maria Emilia Moreira disse...

Todas as palavras, nos seus poemas, estão no lugar certo e com no seu máximo esplendor! A foto foi uma escolha divinal.Até sempre.

Márden Moreira de Carvalho disse...

O que seremos é obra de nossas mãos! Tornar-se é o desafio.