quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Fragmento V

                                                          Foto: Márden Moreira de Carvalho

A indiferença se aproximou muitas vezes 
    com sua sedução e náuseas a tira-colo.
Com seus apelos em dó maior,
promessas de vida longa e um estampido.

Não freqüentei seus bordéis de virgens
defloradas na tarde da última chacina.
Desconfiei sempre das alianças e acordos
tramados na calada da noite e das gentes.

Conspiro sempre contra a ordem
e sua produção de mortes cotidianas.
Incorporei deuses e demônios em minhas andanças.
Vivi infernos e paraísos,
pois é deles é de que é feita a vida.
Momentos.
Hic et nunc, aqui e agora.

O canto da sereia ofereceu inúmeras vezes
oceanos de paz e o exílio das tormentas;
Atalho entre caminhos inóspitos,
lutas sem créditos e dúvidas.

Não me refugiei na mudez que consente.
Meus lábios brandem recusas.
Bobo da corte, profanei tronos,
zombei das majestades e sua pompa.

Continuo fazendo chacota dos rituais do poder,
seus mitos e imaginários.
Desafino o coral de ostentações
que o acompanha e sua imponência.
Exilei a indiferença.

Tomei posições incômodas
 ao colocar o dedo em muitas feridas,
ao desacatar autoridades.
Sangraram em mim os rótulos e estigmas.
Fiz-me encouraçado.
Persona non grata.
Estrangeiro em meu torrão natal,
 mapa de exílios.

Moisés Augusto Gonçalves, in Fragmentos impertinentes

12 comentários:

LUCONI disse...

Moisés um grito de revolta, dado de uma forma muito bela, bastante reflexivo, li e reli, parabéns beijos Luconi

Luís Coelho disse...

Uma reflexão. Um acordar acordando para muitas mudanças que nos impõem e que não são reais.
Assim a indiferença será sempre a parte maior e talvez a pior daquilo que deveria ser feito.

SilverLux (Éverton) disse...

Fragmento de beleza ímpar, bem ao estilo "Catatau", rs! Excelente. Abraços!!!

Berzé disse...

Rasgou fundo. Q bom!
Abração!
Berzé

Kelly Cristina Costa disse...

Obrigada, por fazer do ''Un peu de moi''!
Abraço fraterno.

Moisés Augusto Gonçalves disse...

Prezados e prezados,

Os comentários de vocês são de grande importância. Grato pela visita aos meus jardins!

Nenzito (José Maria Gonçalves) disse...

Gostei desse "rebelde com causa".

Rô... disse...

oi Moisés,

muito bom te ver no meu cantinho,
venha sempre que quiser,
deixo a porta sempre aberta,
já me acomodei por aqui...

beijinhos

Marly Bastos disse...

Moisés, pode até ser persona non grata, mas es corajoso ao "cuturar as onças com vara curta".
"Tomei posições incômodas ao colocar o dedo em muitas feridas..." Tens peito pra isso, então parabéns.
Seus versos são centrados e metaforicamente perfeitos.
Amei sua maneira de escrever e expor suas idéias.
Beijokas doces

Moisés Augusto Gonçalves disse...

Marly,

Senti muita firmeza em/com suas palavras. Enternece...!

Márden Moreira de Carvalho disse...

A indiferença não tá com nada; Nos aliena do mundo real.

Elena Cristina Dinca disse...

Impresionante tus blogs. Felicitaciones!