quarta-feira, 6 de julho de 2011

Próximo ao crepúsculo da vida,
sou uma pergunta sem adornos e adereços.
Sou apenas uma indagação,
itinerante e apaixonada,
em busca de suas irmãs gêmeas...

Moisés Augusto Gonçalves , in Fragmentos impertinentes

14 comentários:

Baby disse...

Próximo do crepúsculo da vida, quem de nós não se interroga? Poucos encontrarão, no entanto, a resposta que procuram e a busca continuará, por muitas luas...

Um abraço.

Moisés Augusto Gonçalves disse...

Definitivo é só a busca...
Beijos!

Eva Gonçalves disse...

A busca é eterna... a dúvida também! Eis o mistério... :) Beijo

Carmen disse...

Todos buscamos almas gemelas, mas lo difícil es encontrar alguna.

¡Biquiños!

Carla Fernanda disse...

Bem vindo ao meu blog amigo. Sou mineira também uai.
Carla

Lady Jo disse...

Magnifique crépuscule !

amitié...

ΜΑΓΟΣ! disse...

buddy busca contínua e não desista beijos Paula da Grécia!

OZNA-OZNA disse...

infinitas gracias dulce y sensible poeta por hacernos confidentes de tus bellas y profundas letras, un besin de esta amiga admiradora.

Moisés Augusto Gonçalves disse...

Recebê-los em meus jardins é muito gratificante...

Márden Moreira de Carvalho disse...

Belo poema!

Nenzito (José Maria Gonçalves) disse...

O importante é descobrir qual é a nossa grande pergunta.

essi disse...

Impressive!

Fernanda Iasi disse...

Hoje vim só agradecer a visita. Volto com calma pra ler. Bjo!

soylauraO disse...

"Soy una pregunta", en ella la esencia del poema y de ud.
http://enfugayremolino.blogspot.com/