sexta-feira, 6 de maio de 2011

Do âmago...

"(...) Em meus escritos, quase sempre falo do dentro-de-dentro, do que estraçalha o peito, das cascatas de lágrimas sulcando lábios carnudos, do coachar dos sapos na várzea, da beleza do Maquiné e das estrelas que estranham a demora da lua. Também da perversidade dos homens e seus sistemas de poder e ganância, máquinas de moer gente e aquela felicidade, como diz Guimarães, que se encontra nas horinhas de descuido...

Sou um aprendiz, tecelão das utopias próximas do longe. Talvez o único mérito que tenha seja o de cavalgar na ousadia e partilhar indagações na cadência do verso desnudo da armadura da métrica e da clausura da rima, vestido no traje de gala da busca, da palavra que canta a chuva que molha desejos, dá sabor à braquiara e vigor ao Guzerá, boi esguio e formoso, sempre a nos olhar, como quem faz as perguntas que ainda não foram feitas...(...)"

Moisés Augusto Gonçalves, fragmento do discurso de posse na Academia de Letras de Cordisburgo, em 31/07/2009

9 comentários:

Bruno JP Teixeira disse...

BELO POST!!!

ESTOU PASSANDO PRA DESEJAR UM BOM FINAL DE SEMANA.
ABRÇS
BRUNO JP TEIXEIRA
O PORTUGA

Blimunda disse...

Belissimo!!!

Um beijinho
da
Blimunda

Paulo Francisco disse...

¨Sou um aprendiz, tecelão das utopias próximas do longe.¨


Um final de semana bacana para ti.

Berzé disse...

Me abastecendo.
Abração Moises!
Berzé

João Ludugero disse...

Por gentileza, passe lá no meu blog. Se gostar, me "persiga". Vou gostar de ter sua presença por lá. A casa é nossa! Felicidades.
Abraços,
João.
www.ludugero.blogspot.com

MARILENE disse...

Não sou uma pessoa que almeja o que os outros possuem. Luto pelo que desejo possuir, dentro de minhas reais possibilidades.
Mas algo me desperta inveja: textos bem escritos, que leio e releio sem me cansar.

ॐ Shirley ॐ disse...

Bela postagem. Concluo que devemos ter mais horas descuidadas, para que sejamos mais felizes. Beijos, Moisés!

Moisés Augusto Gonçalves disse...

Agradeço de coração a visita e os comentários de todas e todos. Infelizmente, os afazeres cotidianos me impedem de estabelecer um contato mais frequente.

Nenzito (José Maria Gonçalves) disse...

Também sou um aprendiz das utopias. Que elas fiquem mais próximas!