domingo, 3 de abril de 2011

Quantos?

Quantos silêncios ainda faltam para a próxima fuga?
Quantas fugas ainda faltam para o próximo silêncio?
Largados nas esquinas,
até quando beijarão nossos lábios
- colados ao chão - utopias abortadas?
Bradará a língua ensandecida torpes palavras?
E o canto livre, sucumbirá ao vil poder?
Importa buscar na cadência das ondas
sentidos que não vivi?
De quantas pauladas se faz uma vida?
Quantos detalhes compõem o presente?

Felicidade perambula solteira?
Meu coração em vigília aguarda um simples aceno...

Moisés Augusto Gonçalves, in ruas vazias de gente

19 comentários:

Paulo Francisco disse...

São os questionamentos modernos. E, nós, iremos ao céu ou ao inferno?
Um abraço.

Blimunda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Blimunda disse...

O silêncio..os passos e a alma a deambular no eco da fuga!..


Um beijinho
da
Blimunda

Moisés Augusto Gonçalves disse...

Paulo e Blimunda,

Grato pela visita.Com certeza nosso querer vai muita além das perguntas...

PnS disse...

Silêncios... perguntas que nos assaltam a alma e pelas quais esperamos nesta fuga em que nos procuramos...

Beijinhos

Tania regina Contreiras disse...

E o canto livre, sucumbirá ao vil poder?

Ah, não, Moisés. Não...
beijos,

Moisés Augusto Gonçalves disse...

Prezada Tânia,

A indagação é angustiante. Lutamos para que o vil poder não sufoque e estrangule nossos sonhos de vida digna.
Beijos!

silvioafonso disse...

.

Palhaço, quem sou eu que não
digo versos? Quem sou eu que
não canto trova, que não pinto
a cara e não me chamo poesia?

silvioafonso






.

Duh Franzen disse...

Algumas interrogações serão respondidas com o tempo...outras talvez...!
ABS
Duh Franzen

pedro disse...

Moisés você sabe que eu amo essa poesia. Já a apresentei em um sarau
e vira e mexe, ela me socorre.
Beijão.

Cida disse...

Moisés você sabe que eu amo essa poesia. Já a apresentei em um sarau
e vira e mexe, ela me socorre.
Beijão.

CIDA REZENDE

Bergilde Croce disse...

Ler seu poema me fez parar um pouco e refletir sobre o valor que cada um dá e impõe a própria existência e a resposta para isso se pode muitas vezes obter em momentos de profundo silêncio e contemplação interior.
Abraços.

TULIO disse...

oi CATATAU
adoro BH saudações no coração na gente MINEIRA
CURITIBA e ART MISTA agradecem sua presença amiga... tenho um sobrinho PEDRO de sangue mineiro com linhagens FORJADAS NO PASSADO ITALO EUROPEU

selma disse...

Moisés agradeço sua visita no Chá da tarde,com
nvido para conhecer meu outro blog...lindo dia pra você

Nos meus pés disse...

gostei...
=D

Histórias e Versos disse...

Putz.É lindo.

Histórias e Versos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flor da Vida disse...

Enígmas de uma alma inquieta...

Simplesmente amei de coração, tudo que vi e li aqui em seu blog!
Aplaudo-te!!!

Deixo carinhos meus pra você, viu?
Beijos

Nenzito (José Maria Gonçalves) disse...

Grandes perguntas!