sexta-feira, 7 de janeiro de 2011


O dia adormeceu em meus olhos...
Tronco, sol e areias...
Bailar de ondas que ninam um vulcão!

Moisés Augusto Gonçalves, in Fragmentos impertinentes


15 comentários:

Mariann Lennert disse...

I love this!!

MOISÉS POETA disse...

Maravilhosos teus poemas , moisés !

Prazer e honra estar aqui !

ABRAÇOS !

Déjame un Poema disse...

hermoso leerte y bella imagen, me encanto.
besitos para ti, que Dios te bendiga.

Olhar disse...

Que delícia esse poema ao ritmo das ondas.

Bjs

Amanda Manara disse...

Precioso poema para este día lluvioso y húmedo en Madrid. Gracias por poner ese rayo de sol en mi mañana. Un beso enorme.

Braulio Pereira disse...

tua alma iluminada

um vulcâo

belo poema



abraço!!

Fєrnαndєz ♠♠ disse...

Adoro poetas que passam muita emoção em poucos versos.

Adorei mesmo! To seguindo!

http://terza-rima.blogspot.com/

{sєrєηα} Sr dø €ngenho disse...

Bom dia, seja bem vindo ao meu cantinho, adorei ter vc lá, e vim conhecer um pouco dos seus poemas parabéns são lindos.
Beijos doces.
{serena}Sr do Engenho.

ARTESÃ DAS LETRAS disse...

Mestre!
Belíssimas tuas letras, grande poeta!
Amei este blog e pretendo voltar aqui para ler-te!
abraços
Taís Mariano

BRUMA LILÁS disse...

Maravilhoso teu blog!
Tem magia, alquimia nas tuas palavras, escreves com a alma, transformas a vida , cantas a natureza, dia e a noite em belos versos!
bjs de luz lilás!
Taís Mariano- Bruma Lilás

Lene disse...

Todos temos um vulcão precisando de ninar...


Vim agradecer por você seguir meu Blog e o que encontro? Tudo o que eu mais gosto: fotografia, amor e poesia.


Abs
Lene

Sonia Gluten Free disse...

Profesor CATATAU, usd es un amor de persona !
Adoro los poemas, adoro las fotos....los paisages...todo maravillosos.Igual que usd.

con cariño afectuoso
sonia

Lídia Borges disse...

A tranquilidade conquistada a azul e sal.

Muito bonito!


L.B.

ANRAFERA disse...

Bonito poema para acompañar una fotografía muy reflexiva. Enhorabuena. Saludos.
Ramón

Peixesempeixes disse...

Linear, sensível...

Abraços,
Alexandre Heberte