quinta-feira, 6 de janeiro de 2011


No crepúsculo da vida,
sou uma pergunta sem adornos e adereços;
sou apenas uma indagação,
itinerante e apaixonada,
em busca de suas irmãs gêmeas.

Moisés Augusto Gonçalves, in Fragmentos impertinentes

4 comentários:

Sobrepuja - se disse...

Poxa que poético

Mto bom mesmo!!!

Déjame un Poema disse...

Maravilloso, es un placer leerte.
besitos para ti, que Dios te bendiga.

Olhar disse...

Que lindo isso... "sou uma pergunta sem adornos e adereços;"

Bjs

ju rigoni disse...

Depois de muitas luas consegui finalmente chegar, para ler com calma alguns de seus belos escritos. Descobrir muitas de minhas indagações nas suas.

Gostei do tempo que passei por aqui. Claro, ainda há muito para ler. Mas, em algum outro momento livre das obrigações do mundo real, eu volto.

Bjs, poeta. E inté!