terça-feira, 4 de janeiro de 2011


Sou forjado no fogo,
ardo.
Atravessado no peito,
dardo.
Peregrino dos mundos,
fardo;
que carrego na palma da mão,
na sola dos pés
e nas artérias que irrigam o peito,
flamejante.

Moisés Augusto Gonçalves, in Fragmentos Impertinentes

2 comentários:

Ligia disse...

Ah Catatau, que saudade de você! Saudade das suas ideias, da sua inteligência, perspicácia, dinâmica, saudade das suas risadas. Apareçaaaaaaaaaaa! Beijão pra você!

Peixesempeixes disse...

Oi Catatau,

Ato
ato
ardo
urjo,


Parabéns pelo blog, e obrigado por visitar e seguir o Mar Peixesempeixes