sábado, 18 de dezembro de 2010


Homens de vento e areia,
chão sem terra,
raízes e húmus.
Convivas do tempo presente
e das gentes que nos trouxeram
em suas asas e coitos;
porta-bandeira de interditos,
non sense,
lábios e corpos
sem beijos e festas.
Sopro vazio.

Moisés Augusto Gonçalves, in Fragmentos impertinentes

4 comentários:

João Victor Araripe disse...

MUITO BOM ! Adorei o seu blog ! Visite o meu blog sobre tênis e retribua o comentário ! : breakpointbrasil.blogspot.com/ - Se gostar do meu blog, peço que adicione meu link e que indique para parentes, amigos, conhecidos interessados no esporte ...

Siga meu blog, que eu sigo o seu de volta ! Também tenho twitter @breakpointbr, com mais de 2000 seguidores, caso queria SEGUIR e me LISTAR

Obrigado !

Jasanf Araujo disse...

Amei teu blog e seu texto. Se quiser visitar o meu:
http://lectandome.blogspot.com
Abraço.

Lydia Lebron disse...

I love your Blog.Besos

http://cookielupi.blogspot.com/

Teresa disse...

Ola! Moises
quanta honra, perceber que vc adentrou em meu cantinho fazendo-me uma visitinha e como não poderia de ser, aqui estou eu.
Ah! que belas paissagens (amo), nestes lugares podemos perceber muito mais a presença do amor e conversar com ele nosso mestre MAIOR "JESUS"
Que nos tornemos amigos, será para mim uma alegria intensa ter um amigo poeta, belos ditos.
FELIZ NATAL!!!
que o mestre permaneça sempre em seu coração e de sua família.
Bjs afetuosos.
c/carinho
Teresa