segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Fragmento XXXVII

Pés - Magritte

Piso novamente esta terra,
descalço de pés e alegrias.
Vem de longe o sabor,
tantas vezes requentado do estar juntos.
Temperado com vinagre e mel de abelha-rainha.
Servido com ervilhas.

Sinto o odor apimentado das injustiças.
Meus mirantes projetam olhos de lince.
Vejo além das cordilheiras.
Escalo meus Andes e Everestes,
sem vertigens.
Navego tempestades agarrado nas águas,
âncoras onduladas.

São gorjetas os dias que me restam.
Cheguei aos cinquenta,
vivi muitas vidas,
singrei os meus mares.
Rompi algemas,
derrubei senzalas
e o fascínio do poder.

Na andropausa da vida,
o calor brota de dentro.
Coisa dos “enta”.
Não me vendi por trinta moedas.
Ainda sou húmus. Fecundo mentes e corações.

Deixo rastros,
marcas inscritas nas paredes de pedras.
Em tom vermelho.
Agora sou uma epígrafe
no epílogo da vida,
post scriptum de múltiplas façanhas.
Incompleto e inconcluso,
tropecei muitas vezes.
E eis-me de pé, alerta,
 bradando impetuosamente:
Outra vez! Intensamente!!!

Moisés Augusto Gonçalves, in Fragmentos impertinentes 

4 comentários:

muiraquitã disse...

Olá Moisés, ha quanto tempo meu velho!!!

Vai lá na Roda de Samba que será no CC UFMG, agora quarta dia 15 de dezembro. Uma roda de samba da FACULDADE DO SAMBA e da Fundação Centro de Referencia da Cultura Negra em homenagem aos 100 anos da revolta da chibata.

dá uma olhada no blog do gilson fubá... "fragra"?

http://gilsonfuba.blogspot.com/

outra coisa, tem o blog do documentario que estou fazendo sobre a historia do samba de bh:

http://muiraquitanblog.blogspot.com/

Tens rezado muito ave-maria?

abraço e beijo!

Marcos Valério Menezes Maia

Luiz Felipe S.B disse...

Nossa Otimo
Gostei muito da sua postagem e o Blog Tbm em si é muito belo o visual!
Gostei !!!!

mel disse...

Adorei e ademais um blogue muito lindo.
Bjs.

Anônimo disse...

patria livre !

de notisias pessoaumente .....