sábado, 25 de dezembro de 2010

Ela, a palavra....

Grupo Corpo

(...) A palavra que dança às margens do Córrego do Onça e se banha, se quebra e corre, nas pedras do Lajeado que há pouco descobri em minhas andanças, na inseparável companhia de meu caderno de anotações e minha sozinhiidão, permita-me Guimarães Rosa;
A palavra que indaga a esse silêncio que vem de longe, os porquês da injustiça e da opressão, o quando do canto livre, o como esculpir amanhãs paridos das pedras e carregá-los no peito, vestidos de aurora;
A interrogação doída que se espanta com o despedaçar da flor e a usurpação de nossos jardins;
A palavra que se recusa a permanecer sepulta no peito e, guerreira, desata os nós na garganta;
A palavra que ainda não gritou todos os seus gritos e se recusa a fechar a última porta;
A que espreita pelas frestas das “Minas”, repousa nas montanhas de suas “Gerais” e se esconde na boca da mata à espera da onça e da lua...(...)

Moisés Augusto Gonçalves - Fragmento do discurso de posse na Academia Cordisburguense de Letras Guimarães Rosa, em 31-07-2009

6 comentários:

Luís Coelho disse...

Um texto poético, lindíssimo onde cada palavra constrói uma imagem.
Parabéns por esse luar que acorda as lages onde faz os seus caminhos lentos.

uma pausa em teu gemido disse...

Parabéns, Moisés, tudo de lindo desta vida pra você.
bj

Luiz Neves de Castro disse...

Natal, Novo Ano
¨¨¨@
¨¨@*@
¨@@*@@
¨¨¨¨@
Desejo a você feliz 2011, um ano de muito sucesso, 12 meses de muita saúde, 62 semanas de muitas alegrias e coragem, 365 dias de muita sorte, 8760 horas repletas de amor e paz.

Almost Precious disse...

Intriguing blog with amazing photography !

Thank you for visiting and following my little blog, I am now a follower of your beautiful blog.

Berzé disse...

Moisés,
Sabe aquele filme, aquele livro, aquela peça, aquele conto, aquela história, aquele(a)...que te faz sair querendo fazer um troço qualquer? Ou não fazer nada(que é muito bom tambem)? Pois é: seus textos jogam pra isso!Muita vida, velho Moisés de guerra!
Abração!
Berzé

Pink disse...

Comovida com suas palavras... Lindas demais.

"A palavra que se recusa a permanecer sepulta no peito e, guerreira, desata os nós na garganta;A palavra que ainda não gritou todos os seus gritos e se recusa a fechar a última porta;"

Feliz 2011.

Beijos