quarta-feira, 28 de abril de 2010


Indagações que pairam sobre meus espectros e sombras,
luzes a mostrar as outras faces que tenho.
Os nomes que não assino tem cor ocre,
odor amadeirado,
grafados em traços rústicos,
trazem o penhor do tempo que não se foi,
sentados na porta do coração
aguardando a última lua.

Moisés Augusto Gonçalves (Catatau), in Depois de muitas luas

Arcos, 13 de abril de 2010

Nenhum comentário: